Instituição

  • História
  • Missão, Visão, Valores e Política da Qualidade
  • Organograma
  • Orgãos Sociais
  • Documentos Institucionais

O Centro Social da Paróquia de S. Salvador de Grijó é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, sediada na freguesia de Grijó, concelho de Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, que surgiu da vontade de um conjunto de paroquianos preocupados com as questões sociais.

Foi constituída a 23 de Dezembro de 1983, no entanto, apenas iniciou atividade em 1998 com a abertura das respostas sociais de Centro de Dia e mais tarde com o Serviço de Apoio Domiciliário.

A atividade social da Instituição iniciou nas instalações cedidas gratuitamente pela Fábrica da Igreja de Grijó e onde ainda mantém o seu desenvolvimento. A adaptação legalmente prevista para o desenvolvimento da atividade social necessária teve financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

A 30 de Dezembro de 1985 a Instituição é reconhecida com o estatuto de Pessoa Coletiva de Utilidade Pública, pelo Ministério da Segurança Social, sob o registo nº 131/85, ao abrigo da Lei 151/99 de 14 de Setembro.

A 24 de Novembro de 1999 foi assinado o primeiro Acordo de Cooperação com o Centro Distrital do Porto para a resposta social de Serviço de Apoio Domiciliário, para 15 utentes e a 1 de Dezembro, do mesmo ano, foi formalizada a Cooperação no âmbito da resposta social de Centro de Dia, com financiamento para 25 utentes. Presentemente, o Serviço de Apoio Domiciliário tem Acordo de Cooperação para 40 utentes e o Centro de Dia para 30 utentes.

Em 2004 dada a sensibilidade da instituição para as problemáticas relacionadas com a família, iniciou um serviço de carácter informal, denominado de Gabinete de Apoio à Família. Atualmente funciona sobretudo com apoio psicológico.

Em 2005, a Instituição foi convidada pelo Centro Distrital do Porto|ISS a celebrar um Protocolo de Rendimento Social de Inserção, composto por duas equipas. Este presta serviço de acompanhamento à população da freguesia de Grijó e circunvizinhas, numa lógica de proximidade.

Em 2012 iniciou a construção de um Lar de Idosos com capacidade prevista para 42 camas. Esta obra, ainda em curso, tem-se operacionalizado através de contributos várias entidades, empresas, mas sobretudo da generosidade dos amigos da instituição que têm vindo a contribuir ativamente para esta causa, ao longo de vários anos.

Em 2014, o Município convidou várias IPSS´s do Concelho a serem suas parceiras na coordenação local de um novo Projeto intitulado “Gai@prende+”. Este caracteriza-se pela dinamização de atividades de animação socioeducativa enquanto componente de apoio à família nas escolas em horário não letivo (7h30-9h00 e 17h30-19h30). Em período de férias letivas, o horário das atividades dinamizadas decorre das 7h30 às 19h30. A área de intervenção inicial foi o Agrupamento de Escolas de Júlio Dinis, tendo sido alargado em 2015 ao Agrupamento de Escolas Sophia de Mello Breyner e ao Agrupamento de Canelas.

O Centro Social tem desde Setembro de 2016 em funcionamento o Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS), que resulta da candidatura apresentada à Rede Local de Inervenção Social (RLIS). Este é composto por uma equipa técnica, que assegura o atendimento ou o acampanhamento de pessoas e familias em situação de vulnerabilidade, exclusão social e/ou situações de crise/emergência social. 

A instituição tem ainda outros projetos, nomeadamente a criação da resposta social CAFAP, a qual identifica como necessidade desde 2007, altura em que apresentou a primeira candidatura ao Centro Distrital do Porto|ISS, e recentemente apresentou nova candidatura estando nesta fase a aguardar parecer.

 

Missão:

Contribuir para a promoção dos habitantes da Paróquia de S. Salvador de Grijó, pela prestação do auxílio material, moral e religioso com base na orientação dos princípios e orientações da religião católica.

 

Visão:

Ser uma instituição de referência, reconhecida e certificada pela qualidade dos seus serviços através de: trabalho em equipa; gestão sustentável; orientação para a inclusão social com a articulação entre as diferentes respostas sociais; actuação proactiva às necessidades emergentes da comunidade; aumentar a capacitação dos recursos humanos.

 

Valores:

Solidariedade; Responsabilidade; Confiança:

Solidariedade - Humanismo Cristão na prestação de apoio social através da procura do bem comum, do respeito, abertura ao próximo, justiça e equidade.

Responsabilidade - Desenvolvida com trabalho em equipa e Envolvimento dos Stakeholders.

Confiança - Criar um ambiente de confiança mútua entre nós e aqueles que apoiamos, fundamentada na Qualidade do Serviço, e no rigor profissional.

 

Política da Qualidade:

A Política de Qualidade do Centro Social da Paróquia de S. Salvador de Grijó centra-se nos clientes, nos colaboradores, na organização da própria Instituição e na comunidade envolvente.

Clientes - a Instituição pretende satisfazer as suas necessidades através da prestação de serviços com qualidade, que promovam o seu bem-estar.

Colaboradores - a Instituição pretende melhorar a satisfação e os níveis de motivação dos seus colaboradores através da disponibilização de formações, internas ou externas, criação de boas condições de trabalho, ao nível dos equipamentos, instalações e bom ambiente de trabalho.

Organização da Instituição – Para conseguir elevar a satisfação dos clientes, colaboradores e comunidade, a Instituição compromete-se em continuar a cumprir os normativos legais para cada serviço que presta, e as orientações transmitidas pelos serviços centrais.

Comunidade - a Instituição pretende estreitar relações com a comunidade através da criação de novas parcerias, estimulação das já estabelecidas, aceitação de estágios profissionais e/ou curriculares e voluntários, bem como promover o contacto da comunidade com o trabalho desenvolvido pelos utentes (ex: feiras, espectáculos, seminários, dias recreativos, visitas às instalações da Instituição, etc).

 

Conselho Geral:

Presidente: Eduardo Óscar Alves Pedrosa;

1.º Secretário: José Manuel Costa e Silva;

2.º Secretário: Joaquim Aureliano Cavadas André de Oliveira.

 

Direção:

Presidente: Pe. António Coelho de Oliveira;

Vice-Presidente: Fernando da Silva Azevedo;

Secretário: Manuel Augusto Barros Ferreira;

Tesoureiro: Manuel Carlos da Costa e Silva;

Vogal: António José do Couto Rego Mendes.

 

Conselho Fiscal:

Presidente: Mário Custódio Mesquita de Sousa;

1.º Secretário: Alexandre Ramiro Alves dos Santos;

2.º Secretário: Joaquim Duarte de Almeida.

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a utilizar o website, assumimos que concorda com o uso de cookies. Aceito Ler Mais